Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
16/04/2018 10:19 | Autor: Editor

Brasil vai reduzir ritmo de exportações de milho até o próximo ano

Uma nova previsão de exportações brasileiras de milho coloca o volume total de envios em 33 milhões de toneladas na temporada 2017/2018, segundo dados do Departamento da Agricultura dos Estados Unidos.
O principal comprador do Brasil é o Irã, para onde foram 16,5% das exportações brasileiras do ano passado.
Outros grandes mercados do Brasil incluem Egito, Japão, Espanha, Vietnã e outros países asiáticos.
Para 2018/2019, as exportações de milho estão previstas em 30 milhões de toneladas em função de uma maior demanda domésticos e estoques mais baixos no fim da safra atual.
O milho também deve competir com um valor maior da soja no Brasil com infraestrutura limitada de transporte.
Para os americanos o Brasil permanece sendo um país com poucas importações de milho, com a maior parte do grão vindo do Paraguai e da Argentina para uso como insumo na produção de aves e suínos no sul do País.
Para a temporada 2017/2018, previsão do USDA de importações do país é de 400 mil toneladas, enquanto que as importações de 2018/2019 estão previstas em 500 mil toneladas.
Há atualmente pressão de produtores de suínos e aves ao governo brasileiro para abrir uma cota para temporariamente importar milho de fora do Mercosul sem tarifa externa para facilitar a importação de outros países como os Estados Unidos. Isso segundo lideranças do setor, baixaria os custos de alimentação para suinocultores e avicultores do sul do Brasil, especialmente com a safra menor de milho da Argentina neste ano.
Apesar das investidas até o momento o governo brasileiro não liberou uma nova cota de importação.